O que é Ethereum?

O Ethereum é mais do que uma criptomoeda. É uma plataforma para computação compartilhada mundial e de código aberto. Um ‘computador mundial’ que permite a verificação descentralizada de transações para qualquer implementação viável de Turing. Graças ao Ethereum, as tecnologias Blockchain agora são fáceis de serem utilizadas sem termos que reinventar a roda.

Definição de Ethereum (o que é Ethereum?)

Está claro que o Ethereum surgiu da vontade de aplicar os conceitos Bitcoin/Blockchain a outras áreas que não sejam só o dinheiro. Como resultado, ele fornece uma plataforma de código aberto para desenvolvedores que procuram escrever aplicativos descentralizados. Isso atrai desenvolvedores que buscam uma introdução fácil aos projetos de Blockchain.

Uma série de características inovadoras definem o Ethereum. Como resultado de suas capacidades estendidas, o Ethereum vem com dois tipos de contas. As EOA, ou Contas de Propriedade Externa, fornecem recursos semelhantes ao Bitcoin, como o fornecimento de um saldo protegido por chaves privadas. As Contas de Contrato fornecem o espaço ‘Turing-completo’ para o desenvolvimento de aplicativos que torna o protocolo tão desejável.

Essas contas são usadas como objetos de retenção para constituir ‘contratos inteligentes’ que fornecem a capacidade do Ethereum para acomodar organizações autônomas descentralizadas; uma forma de estruturar organizações sem um centro vulnerável.

E o mais importante, o Ethereum capitaliza na percepção de que o consenso permite a moeda e a moeda permite o consenso proporcionando incentivo econômico. Assim sendo, as verificações são pagas em uma base de pagamento por uso, um sistema que substitui a mineração como a conhecemos com o Bitcoin.

No momento, o Ethereum usa mineração PoW para proteger sua cadeira.

Ethereum x Bitcoin

Vitalik Buterin, o criador do Ethereum, enfatizou que sua ideia foi alimentada pelo desejo de “ [evitar] o protocolo canivete suíço ”. Ou seja, que as soluções Blockchain específicas para o caso de uso estavam gastando esforços desnecessários na construção de uma infraestrutura equivalente. É aqui que o Ethereum entra em jogo.

Com o Ethereum, Buterin criou a primeira aplicação universal dos princípios subjacentes ao Bitcoin. Em vez de usar o Blockchain como forma de estabelecer/fornecer valor, o Ethereum oferece a capacidade de usar essa tecnologia em um ambiente Turing-completo. Onde o Bitcoin implementa a tecnologia Blockchain em combinação com prova de trabalho para formar uma moeda, o valor do Ethereum é derivado da capacidade de criar aplicativos universais.

Também vemos diferenças entre a forma como o Ethereum e o Bitcoin implementaram suas moedas descentralizadas. Mais notavelmente, o fornecimento de BTC tem um limite universal, enquanto o fornecimento de ETH é limitado anualmente em 18 milhões de ETH, mas não há limite estabelecido além disso.

Ethereum x Ethereum Classic

O Ethereum e o Ethereum Classic são versões diferentes do mesmo Blockchain. A bifurcação serviu como controle de danos ao problema causado pela invasão da DAO por hackers em 2016, e foi alimentada por diferenças ideológicas entre trabalhadores iniciais do Ethereum. Como a DAO acumulou 150 milhões de dólares em ETH, mas quase 50 milhões de dólares em ETC foram hackeados, cerca de 80% dos mineiros decidiram fazer um hard fork no Blockchain. Os outros mineiros permaneceram com o Blockchain inicial, que agora chamamos de Ethereum Classic. É por isso que existem agora duas moedas baseadas em Ethereum que podem ser usadas para negociar.

Carteira Ethereum

O Ethereum tem uma carteira padrão, chamada Mist, que é usada como um gateway para que os desenvolvedores usem dapps. As carteiras Ethereum agem muito como carteiras BTC. Você pode usar as ferramentas integrantes do sistema ou usar a comodidade de outras carteiras que apresentam o software de uma forma mais fácil de usar.

Um aviso legal na página do Ethereum exige, em tom de brincadeira, que você não seja um “idiota” e seja responsável pela segurança de seu próprio computador. Então, há a advertência de se expor (embora de forma segura) a uma enorme rede de computadores ativos. Mas esse é um risco ao qual você está se expondo de qualquer forma usando a internet.

Além da Mist Wallet, você também pode lidar com o Ethereum com carteiras online como a MyEtherWallet.com, a EthereumWallet.com e a EthAddress. As carteiras CLI (Interface de Linha de Comando) como a Geth fornecem funcionalidades de usuário avançado. Uma carteira de hardware Ethereum também é uma opção, como a Ledger Nano S.

Compra de Ethereum (comprando Ethereum)

A compra de Ethereum funciona exatamente como se você estivesse comprando qualquer outra criptomoeda.

Você pode fazer isso através de casas de câmbio por GUI ou programaticamente por API. Você pode até mesmo enviar e receber Ethereum diretamente, o que significa que você pode trabalhar com a moeda de forma particular com clientes ou amigos sem pagar uma taxa adicional pela negociação.

Afinal, o ato de comprar Ethereum é simplesmente a troca de Ethereum por outra moeda. Cabe a você usar ou não uma casa de câmbio.

No entanto, a forma mais fácil de se comprar Ethereum é com uma casa de câmbio online.

Mesmo que o Ethereum seja a segunda plataforma mais proeminente de blockchain, é consideravelmente mais difícil encontrar possibilidades de negociação local confiáveis, como as fornecidas pelo localbitcoins.com no caso do Bitcoin.

Se você está procurando uma casa de câmbio respeitável que negocie em ETH, você não terá poucas opções.

Bons lugares para começar são a Poloniex, a Bitfinex, a Kraken e a GDAX. Essas casas de câmbio, em grande parte, desempenham a mesma função, mas comparando taxas e formas de pagamento, você pode encontrar a casa de câmbio que for melhor para você.

Ações Ethereum

O termo ações é comumente pesquisado com relação ao Ethereum. Mas a verdade é que o Ethereum não é um tipo de ação. No entanto, como ele representa um valor com base em uma estrutura de oferta e demanda de livre mercado, o Ethereum, assim como outras implementações de blockchain de criptomoedas, age efetivamente da mesma forma que ações. Há, no entanto, uma diferença importante a ser destacada. Ao contrário das ações, a natureza descentralizada do Ethereum o torna menos maleável por forças e flutuações específicas do mercado, tornando-se mais como um ativo diversificado. Mesmo que a equipe central do Ethereum desaparecesse da face da Terra, os tokens de Ethereum devem, em princípio, manter seu valor (pelo menos até que a falta de atualizações fique os deixem desatualizados). As ações, por outro lado, vivem e respiram pela empresa da qual possuem valor.

Como resultado, as bolsas de valores em todo o mundo estão introduzindo o Ethereum em suas opções de negociação.

Então o que é o Ethereum?

O Ethereum apresenta uma aplicação universal da tecnologia blockchain. A moeda é a cereja do bolo. Investidores e mineiros fizeram grandes quantias em dinheiro na ascensão meteórica do Ethereum. Agora que você foi informado sobre os aspectos principais, cabe a você decidir se vale a pena investir no Ethereum.

O que é mineração de Ethereum e como funciona?

Agora que o Ethereum assumiu a posição de segunda criptomoeda mais dominante no mercado, você pode estar se perguntando o que significa minerar Ethereum.

Aqui vai uma visão geral sobre a mineração de Ethereum, o que é isso e o que você deve saber para se envolver (clique aqui se você apenas quer comprar Ethereum ).

Mineração de Ethereum

A mineração de Ether é o acúmulo de ETH através da validação de transações de rede. Mais especificamente, a mineração é a participação na validação de transações que ocorrem para confirmar todas as atividades no Blockchain do Ethereum. Isso pode ser feito de todas as plataformas, o que significa que está disponível para computadores domésticos, bem como plataformas sob medida. Saiba que normalmente é mais fácil começar com máquinas Unix do que com Windows, especialmente quando se trata de Ethereum.

O desafio na mineração é gerar mais dinheiro pela coleta de ETH do que é gasto na eletricidade consumida para se fazer isso. Como iniciante, a melhor chance de gerar algum dinheiro pela mineração é participando de um pool de mineração. Caso contrário, até mesmo a placa gaming mais cara será facilmente superada por profissionais. Existem vários clientes de mineração que podem facilitar a sua empreitada na mineração de Ether. Do minerador fornecido por um software principal e outras ferramentas CLI até aplicativos GUI poderosos que permitem um ajuste preciso e uma visão clara de todas as atividades de mineração.

Hardwares de mineração de Ethereum

Desde a implementação do algoritmo Casper Proof of Stake no Ethereum, o hardware ASIC que é conhecido por ser particularmente eficaz para a mineração de BTC e outras criptomoedas baseadas em Prova de Trabalho não pode mais ser usado para Ethereum. Como resultado, a mineração de Ether é limitada principalmente às Unidades de Processamento de Gráfico (GPUs). Isso exclui o uso de ASICs de Bitcoin que restringiram significativamente as recompensas para os mineradores de nível básico que fazem isso por hobby. Isso também faz o Ethereum favorecer de maneira interessante o consumidor doméstico em relação aos grandes investidores. De qualquer forma, surgiu um campo de atuação semelhante, onde o capitalismo ainda se manifesta sob a forma de mineiros que apostam alto, simplesmente comprando muito mais do mesmo equipamento que o consumidor doméstico também tem.

Assim como um computador normal, você precisará do seguinte para o seu equipamento de mineração de Ethereum :

Observe que a placa gráfica desempenha o papel mais importante na determinação de quão lucrativa será sua plataforma.

Pools de mineração de Ethereum

Os pools de mineração de Ethereum aumentam significativamente a sua chance de adquirir Ether. Isso ocorre porque a probabilidade de alocação do Ether, assim como acontece com outras criptomoedas, é proporcional à produtividade relativa em toda a rede. Isso significa que fazer parte de um grande grupo de mineiros pode aumentar sua chance de receber Ether. As receitas recebidas pelo pool são então divididas entre os participantes e os acordos de distribuição variam de pool para pool.

Os tipos de pagamento de pool variam de Pay Per Share (PPS) e pagamentos (PROP) proporcionais até algoritmos obscuros, como o Double Geometric Method (DGM). Você pode descobrir mais sobre os métodos de pagamento de pools de mineração disponíveis aqui, e encontrar orientação para pools de mineração de Ethereum específicosaqui e aqui.

Além de um pool de mineração, você também precisará de um software de mineração de Ethereum e de uma carteira Ethereum para receber seus pagamentos.

Mineração de Ethereum na nuvem

A mineração na nuvem implica o gerenciamento de instalações de mineração pré-existentes embaladas por um provedor de serviços. Isso é perfeito para os novatos que querem dar o seu primeiro passo. Existem vários tipos de serviços de mineração na nuvem. Normalmente, os usuários adquirem tokens específicos de um site que representam os direitos a uma certa quantidade hash power. Esse hash power atua como o poder de mineração que o serviço usará para minerar Ether para você.

No entanto, existem também outros tipos de serviços de mineração na nuvem.

Vários posts podem ser encontrados aconselhando contra o uso de serviços de mineração na nuvem, argumentando que, em última análise, seria mais produtivo comprar ETH diretamente de uma casa de câmbio. Isso deve fazer você se perguntar por que alguém ofereceria uma oportunidade de ganhar Ether a uma taxa menor do que o Ether resultante valeria. No entanto, existe uma ampla gama de serviços de mineração na nuvem a serem encontrados e que pelo menos devem ser levados em consideração ao se procurar a solução de mineração de Ether mais apropriada.

Rentabilidade da mineração de Ethereum

A rentabilidade da mineração de Ethereum depende de dois fatores-chave: hardware e eletricidade. Os retornos da mineração podem variar muito. Como o valor da moeda pode diminuir, o mesmo pode acontecer com o custo da energia elétrica e do hardware utilizado. A natureza volátil das taxas de câmbio das criptomoedas se expande para todos os tipos de mineração de criptomoedas. No entanto, com um hardware e uma fonte de energia adequados, você pode ficar a caminho de criar uma renda considerável.

Pode-se argumentar que o Ethereum, devido à sua falta de hardware ASIC de mineração, é relativamente mais acessível para que tem a mineração como um hobby do que o Bitcoin. No entanto, à medida que o tempo avança, o Ethereum parece estar seguindo a mesma direção que o Bitcoin em termos de saturação do mercado de mineração.

Você pode ajudar a determinar lucros projetados usando ferramentas para o cálculo da rentabilidade da mineração de Ethereum online uma vez que a rentabilidade da mineração está diretamente relacionada ao investimento em hardware e energia.

Algoritmo de mineração de Ethereum

O Ethereum usa o algoritmo Casper Proof of Stake em vez da tradicional Prova de Trabalho utilizada no Bitcoin. A Prova de Participação (Proof of Stake – PoS) desperdiça muito menos poder computacional para alcançar o mesmo fim que o PoW (Prova de Trabalho), o que implica que ele deve ser uma alternativa melhor ao algoritmo PoW usado pelo Bitcoin. A Casper faz parte da vanguarda do PoS e prioriza a disponibilidade, ou a velocidade, sobre a consistência, o que significa confiabilidade, resultando em validações mais rápidas com propriedades semelhantes às de um Blockchain de Prova de Trabalho. Onde a Prova de Trabalho faz uso de hardware para fornecer valor computacional, a Prova de Participação requer uma abordagem que livra a rede de vastos requisitos energéticos. Em vez de receber recompensas pela mineração, os mineiros de Ethereum adquirem recompensas proporcionais à transação que estão validando. Observe que esse tem sido o caso apenas desde 2016, já que antes disso o Ethereum também executava um sistema de Prova de Trabalho.

Vale a pena?

De forma geral, existem muitos tipos de mineração de Ethereum. Da nuvem até as abordagens de hardware, uma melhor solução para as suas necessidades sempre pode ser encontrada. É difícil prever se sua situação levará a uma oportunidade rentável, mas com informações suficientes sobre despesas com hardware e energia, você estará no caminho de saber qual é a sua situação.